Policlínica Metropolitana de Belém retoma atendimentos exclusivos para Covid-19

A unidade tem capacidade para realizar de domingo a domingo 600 atendimentos diários de portas abertas, isto é, sem encaminhamento prévio
06/03/2021 13h22
Por Caroliny Pinho (SESPA)

A Policlínica Metropolitana de Belém retomou neste sábado (06) os atendimentos exclusivos para casos leves e moderados de Covid-19. Essa é mais uma estratégia do governo estadual para conter o avanço do coronavírus no Pará.

“O governo do Estado, por meio da Sespa, está regularmente avaliando o cenário da Covid-19 no Estado e devido ao aumento no número de casos suspeitos da doença avaliamos como importante retomar os atendimentos desse perfil na unidade como parte da estratégia para conter os casos e desafogar a rede hospitalar”, afirma o secretário de Saúde do Estado, Rômulo Rodovalho.

A unidade tem capacidade para realizar de domingo a domingo 600 atendimentos diários de portas abertas, ou seja, o paciente pode procurar o local sem ter encaminhamento médico prévio. Na manhã deste sábado (6), o local realizou 208 atendimentos.

“Assim, nós esperamos conter a disseminação do vírus e diminuir as taxas de contágio e fazer com que os nossos hospitais de referência como Aberlado Santos, Metropolitano, Galileu e Jean Bitar, por exemplo, não sejam utilizados para atender exclusivamente Covid-19. Estamos trabalhando fortemente com o giro de leitos e altas para que não tenhamos que chegar ao ponto de virar a chave dessas unidades como foi feito ano no passado”, destacou o secretário adjunto de Saúde do Pará, Sipriano Ferraz.

"A estratégia é poder ampliar o número de atendimentos para que possamos com conforto e responsabilidade garantir que aquelas pessoas que estão com sintomas de Covid-19 possam ter um atendimento rápido e, com os laudos, encaminharmos para o devido atendimento e tratamento. Estamos ampliando as ações da Policlínica e, além disso, também estamos ampliando a oferta de leitos clínicos e de UTI para garantir em todo o Estado, que todos os que precisam do sistema público de saúde possam ser atendidos com qualidade”, enfatizou o governador Helder Barbalho, que visitou a Policlínica Metropolitana neste sábado para acompanhar a retomada dos serviços.

Antes do início das atividades, o secretário adjunto, Sipriano Ferraz, deu orientações a equipe sobre o atendimento aos pacientes. Ele explicou o fluxo à equipe e pediu um trabalho cuidadoso e humanizado, que acolha os pacientes e os tranquilize.

“É muito importante ressaltarmos que mais uma vez o governo do estado está se antecipando e tomando medidas preventivas para evitar o colapso do sistema de saúde. Dentro da nossa estratégia de gestão nós estamos com as unidades das policlínicas voltadas para os casos leves e moderados suspeitos de Covid-19, ou seja, todo o paciente gripado tem indicação de ir à policlínica, ser atendido e avaliado pelo médico para que, se necessário, seja prescrito o medicamento adequado”, observou Ferraz.

Primeira fase - No ano passado, a Policlínica Metropolitana de Belém já havia realizado atendimentos exclusivos para casos leves e moderados de Covid-19. O atendimento iniciou em 21 de abril e a unidade retomou seu perfil de atendimentos em 30 de junho de 2020. Durante este período a Policlínica realizou cerca de 44 mil atendimentos.

Mosqueiro - Dias 6,7 e 8 de março, de 9h às 16h, na Escola Estadual Honorato Filgueiras funcionará mais um ponto de atendimento para casos leves e moderados do novo coronavírus. Serão 200 pacientes por dia.

“Estaremos com essas ações mais uma vez descentralizando os serviços da Policlínica Itinerante para perto da população”, reforçou Alessandra Amaral, coordenadora do TerSaúde e das Policlínicas Itinerantes.

Pontos de atendimento - Além da Policlínica Metropolitana e da Poli Itinerante, que está em Mosqueiro, o governo do Estado, por meio da Sespa, mantém outros três pontos de atendimentos que juntos somam 1.650 atendimentos exclusivos para casos suspeitos de Covid-19, diariamente, considerandos casos leves e moderados, em que os pacientes apresentam dores leves de garganta, na cabeça, febre baixa e coriza.

"Temos que frisar que todo o paciente gripado é suspeito de Covid-19, neste momento, e que ele precisa procurar uma unidade de atendimento para que seja avaliado por um especialista e receba as orientações devidas”, enfatizou o secretário adjunto, Sipriano Ferraz.

“Os pacientes com muita falta de ar, desfalecendo ou que estejam com a saturação de oxigênio muito baixa devem procurar as Unidades de Pronto Atendimento e Pronto Socorros municipais, pois lá existe o suporte de macas, medicamentos e oxigênio. Estes locais estão preparados para uma possível intubação, em caso de agravamento do quadro clínico”.

SERVIÇO

*Policlínicas Itinerantes do Estado:

Mangueirinho - Arena Guilherme Paraense, Portão 05. Avenida Augusto Montenegro, S/N, Km 03.
Horário: de 8h às 17h, de segunda-feira a sábado.
Capacidade: 300 atendimentos diários.

Estacionamento do Hangar - Centro de Convenções da Amazônia. Avenida Dr. Freitas S/N.
Horário: de 8h às 17h, de segunda-feira a sábado.
Capacidade: 300 atendimentos diários.

Núcleo de Esporte e Lazer (NEL) - Travessa Dom Romualdo de Seixas, número 1215, (entre a rua Diogo Móia e travessa Oliveira Belo).
Horário: de 8h às 17h de segunda-feira até sábado.
Capacidade: 250 atendimentos diários.

Policlínica Metropolitana de Belém - Av. Doutor Freitas, s/n.
Horário: de 8h às 17h de segunda-feira a domingo.
Capacidade: 600 atendimentos diários.

Fonte: Agência Pará www.agenciapara.com.br/noticia/25618/